14 de jan de 2013

{FIC} Lignes de L'amour



Cap 14 / 2ºtemp penúltimo capitulo
***







Eu sempre imaginei o dia que Arthur retornaria. Em minha cabeça, eu estaria tão magoada que provavelmente pediria um tempo para colocar minha cabeça em ordem. Mas no momento em que vi, Arthur parado no batente da porta, eu nem me lembrei mais sobre o porque da magoa. A única coisa que eu queria, era estar em seus braços, beijar os seus lábios e matar a saudades.


A tarde fora a mais agradável possível. Apenas nós cinco. As crianças em nenhum momento o estranharam, ao contrário, agiam como se Arthur estivesse ali desde sempre.


Após amamentar as crianças e coloca-las para dormir, me dirigi ao quarto onde Arthur provavelmente estaria assistindo televisão. Ao chegar ao mesmo me deparei com a televisão ligada mas o quarto vazio. As malas de Arthur estavam ao canto do quarto intactas. Quando já ia saindo para procura-lo pela casa, reparei em um barulho vindo do banheiro, abafado pelo som da televisão.


Ao me perder em seu olhar, algo aconteceu. Milagrosamente a aurora começou a se encher de cor.


Entrei sorrateiramente e deparei-me com Arthur a banhar-se. A fumaça da água quente não me permitia vê-lo perfeitamente, mas eu conhecia tão bem, que era capaz de imagina-lo exatamente como ele era. Fechei meus olhos e era capaz de ver as gotas de água deslizando por aquele corpo que eu tanto amava.


Fui despertada de meus pensamentos por uma respiração quente e ofegante perto de mim. Quando abri os olhos Arthur encontrava-se na minha frente, nu, com o corpo ainda molhado, o cabelo pingando e os olhos tomados pelo desejo. Suas mãos logo se apossaram do meu corpo, despindo-me sem a menos pressa enquanto seus lábios vinham de encontro aos meus. Quando não existia nenhuma peça para tirar, Arthur me puxou para dentro do boxe onde o chuveiro ainda se encontrava ligado.


Encostou-me na parede continuando seus beijos porém agora por todo o meu corpo, parando em meus seios, abocanhando um e acariciando o outro – E Céus! Há quanto tempo mesmo que eu não sentia os carinhos do amor da minha vida? Agora eu vejo realmente o quanto eu necessito de Arthur na minha vida, quantas saudades ele me fez, não há nada melhor que está em seus braços, me sentir protegida e amada novamente – Acho que perdi o jeito de fazer essas coisas com tanto tempo sem o mesmo, a cada toque de Arthur era como se fosse uma estrela a mais que eu via no céu e a única coisa que eu conseguia fazer era apertá-lo e arranhar levemente suas costas.


  Nossas respirações estavam descompassadas enquanto maneei a cabeça sentindo todo o prazer me invadir.


Não pude conter um gemido que saíra por entre meus lábios, quando, de forma sexy ele mordera um de meus seios. – Deus, como ele poderia conseguir aquilo? Como ele poderia simplesmente me ter por completo por apenas um toque?! Como eu poderia amá-lo tanto?! Como?


Meus lábios procuraram pelos dele, enquanto eu sentia minha boca 
seca.    – Não demorara. Logo eu pude sentir sua língua quente tocar- me os lábios inferior antes de tomar minha boca por completo.


As mãos de Arthur passeavam por todo meu corpo enquanto eu     sentia cada centímetro do meu corpo se arrepiar a cada toque dele.


     Ele sorria enquanto eu sentia que ele me olhava, fixamente, apesar de    estar com os olhos cerrados. – Os abrir, e mais uma vez, pude mirá-lo. Seu   olhar faiscava pelo desejo que o tomava naquele momento.


   - Eu te amo. – ele disse, enquanto levava as duas mãos até minhas   nádegas, enquanto as apertava. Eu gemi. – Muito. - Eu... – Eu respirei fundo, enquanto sentia meu corpo queimar, pedindo pelo corpo dele. – Eu também te amo. – eu disse, e logo levei meus lábios ao pescoço dele, mordiscando-o, de forma que o pudesse enlouquecer. le gemeu, e eu sorri. – Meus lábios deslizaram por todo seu pescoço, entre uma mordida e outra, e logo, eu distribuir beijos por todo seu tórax, enquanto eu podia vê-lo ofegante. Excitado mais e mais a cada segundo.


  Ele gemeu, e eu sorri. – Meus lábios deslizaram por todo seu pescoço, entre uma mordida e outra, e logo, eu distribuir beijos por todo seu tórax, enquanto eu podia vê-lo ofegante. Excitado mais e mais a cada segundo.


- Eu preciso de ti, agora. – Ele disse, enquanto me colocava novamente a mirá-lo, de frente a ele. – Eu preciso, Lu!


Eu sorri, e o beijei. Nossos corpos estavam colados. Colados demais para que eu pudesse sentir seu membro pulsar no meu, e involuntariamente, não pude evitar um gemido alto.


O beijo tivera seu fim, e sem que eu pudesse pensar, ele, de forma ágil, recostou-me na parede, enquanto o vi mirar-me de forma desejosa. Então enlaçou-me em suas pernas fazendo com que seu membro se encaixasse perfeitamente sobre a minha intimidade fazendo com que eu me estremecesse por inteira. Arthur se movimentava dentro de mim intercalando entre movimentos rápidos e divagares, beijando-me hora nos lábios hora em meus seios, onde não tardou muito para que chegássemos juntamente ao nosso clímax.


- Você me fez tanta falta, eu te amo tanto bambina
- Eu te amo muito mais meu bambino, você é a razão da minha vida!


Após tomarmos mesmo um banho, enrolamo-nos nas toalhas e nos dirigimos ao quarto. Arthur colocou apenas uma boxer e se jogou na cama. Ficou me olhando enquanto eu passava cremes pelo corpo e me vestia.


- Eu realmente acho essa roupa toda um exagero.


- Cala a boca Arthur.


- Mensa.


- Bobo.


- Um bobo completamente apaixonado por você. – Disse beijando-me.


Naquela noite, após tanto tempo eu realmente dormi de verdade. Estava no lugar onde mais gostava de estar. O único lugar onde eu realmente me sentia protegida, nos braços de Arthur.





                                                             ***




                                                             ***







Me use como você quiser. Preenche-me, sutilmente só por emoção.


Acordei com alguns raios do sol, que entravam por frestas na cortina, em meu rosto. Me espreguicei e tacteei o lado de Arthur para abraça-lo e lhe desejar um bom dia, mas a única coisa que encontrei foi um lado vazio e frio. Eu já preparava mil e um impropérios para Arthur, quando me toquei de um pequeno enorme detalhe: Eu não havia levantado nenhuma vez naquela noite para alimentar e trocar as fraldas dos bebés. Corri para o quartinho deles e o encontrei vazio. 


Achei tudo muito estranho e decidi procura-los pelo casa, que se encontrava estranhamente quieta. Passei por diversos cantos e nenhum sinal deles. Me assustei ainda mais ao chegar a sala e constatar no relógio que já passava das duas da tarde. Me dirigi a cozinha e me deparei com mamadeiras, latas de leite, papinhas e panelas espalhadas por todos os cantos.


Por que você é, você é, meu verdadeiro amor, de todo meu coração.


Lá fora, Arthur estava deitado apenas de bermuda na rede. Ao me aproximar, notei as crianças só de fraldas abraçadas a ele ressonando tranquilamente, enquanto o mesmo balançava a rede, cantarolava alguma música tranquilamente e acarinhava cada um como se fossem de cristal e a qualquer momento fossem partir.


- Desculpe pela bagunça na cozinha, eu prometo que depois arrumo.


Sorri-lhe da forma mais terna possível e juntei-me a eles na rede.


- Obrigada pela ajuda.


- Eu te amo Lua. Não se esqueça disso jamais. – Disse ao beijar-me os lábios.


- Não me esquecerei. Eu também te amo.





Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia. – William Shakespeare


QUERO MUITOS COMETÁRIOS.


11 comentários:

  1. a :( ta acabando , to amando a web posta mais

    ResponderExcluir
  2. ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++ pf

    ResponderExcluir
  3. Awwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwn *----* Perfeitoooooooooooo!

    ResponderExcluir
  4. PERFECT... pena que ta acabando to amando a web ..!! Chorei litros hahah

    ResponderExcluir
  5. q.pena que tá acabando pq não faz a terceira tempora?

    ResponderExcluir
  6. Perfeita demaais! Pena que está acabando logo agora que o Arthur voltou, seria mt legal uma 2° temporada =D - Naiara

    ResponderExcluir
  7. lindooooooooooooooooo .....
    vai ter 2° temporada ?

    ResponderExcluir