4 de jan de 2013

Uma noiva herdada


Capítulo Dez p.8


Aninhada na cama, Lua estava aliviada por ter esclarecido as coisas para a mãe e muito satisfeita por Juan ser seu tio. Mas era Arthur quem tirava seu sono. Assim como queria muito encontrar Kátia, sabia que não o faria. Não ousaria encontrar Arthur novamente. Depois de ter finalmente admitido a si mesma que o amava, seu coração doía quando ela pensava que jamais poderia tê-lo. Ele podia gostar do sexo com ela, mas como não havia chance de ela obter exclusividade, qualquer coisa menos a destruiria.

O sábado parecia interminável depois de ter aberto a padaria tão cedo e ficar servindo na loja. Fazia cinco semanas desde que vira Arthur naquele jantar. Não entrara em contato com ele para falar sobre a visita a Kátia, pois a possibilidade de vê-lo era muito dolorosa. Mas agora ela se sentia culpada.

Chegara em casa na tarde anterior e se assustara ao ver que a mãe tinha visitas. O segundo susto ocorreu quando sua mãe os apresentou como Kátia e Tony Aguiar.

— Desculpe por vir sem avisar, Lua, mas não podia esperar mais. Sua mãe e eu já tivemos uma boa conversa e compreendo perfeitamente a relutância dela em se envolver com a família Blanco, mas já superamos isso.

Então Kátia se entusiasmou e falou o quanto fora maravilhoso saber sobre Juan, e Lua concordou, com o coração cheio de alegria.

Depois do chá, Lua sentou ao lado de Kátia no sofá e, um pouco antes de eles partirem, Kátia pegou as mãos da sobrinha.

— Agora me conte, qual o problema entre você e Arthur? Posso não ser a mãe biológica dele, mas o amo mais que à minha vida, e algo está errado.

— Certamente não é nada relacionado a mim — falou Lua, constrangida.

— Bem, não estou assim tão certa. Viajei até aqui para ver você e também porque estou preocupada com Arthur. Sei que a cláusula adicional de Billy causou muitos problemas a você. Mas você não pode culpar Arthur pelos atos de seu pai e tenho a sensação de que Arthur pensa que você o faz e por isso relutava em me visitar.

— Acho que está enganada — falou Lua.

— Não acho, Lua, e não posso entender por que você teria um problema agora. Quero dizer, no fim Arthur fez tudo para que todos ficássemos bem. Ele vendeu a pintura que Billy deixou para ele e com o próprio dinheiro comprou o rancho vizinho, que promete ser uma empresa muito bem-sucedida. Com Juan à frente dos negócios, nós quatro conseguiremos bastante lucro, e Arthur disse que você ficou contente e concordou com tudo.

— Nós quatro? — perguntou Lua.

— Arthur não contou para você? Juan, Arthur, você e eu somos acionistas da empresa. Sei que acabei de conhecê-la e, pelo que Arthur falou de você, não creio que seja gananciosa e queira mais.

— Não! — exclamou Lua, quando as palavras de Kátia foram ficando ainda mais importantes. — Eu estava perfeitamente satisfeita que você e Juan herdassem o lote. Seu filho jamais me falou que eu era acionista de coisa alguma. Sinceramente, não me importo, e prefiro não falar sobre Arthur.

Creditos: Ronnie


7 comentários:

  1. Tá na hora do Aguiar tomar uma atitude né...

    ResponderExcluir
  2. Também acho , ele tem que começar a agir e mostrar para ela que gosta dela e oque ela está sentindo ele sente o mesmo e acaber com esse mau intendido de ela achar uma coisa e ele outra . Bjs .

    ResponderExcluir
  3. visitem meu blob:fanficeternamente.blogspot.com.br/ ,espero que gostem

    ResponderExcluir
  4. amando cada vez mais a web
    ass:Sophia

    ResponderExcluir